Conheça a importância da relação entre avós e netos

É muito comum observarmos famílias em que os pais concentram suas energias em garantir momentos de convivência entre os seus genitores e os seus filhos, e isso tem alguma razão. Afinal, a ciência comprova que a relação entre avós e netos tem grande importância para os mais novos e para os mais velhos também.

Não se trata, então, apenas de um vínculo sanguíneo, embora a chegada de novos membros possa despertar nos idosos o sentimento de perpetuação da família. É fundamental, tanto para esses, quanto para as crianças, que os laços de afeto entre eles sejam estimulados. Isso porque esta proximidade é capaz de proporcionar benefícios para ambos, impedindo até mesmo o surgimento ou avanço de sérios problemas de saúde.

Quer entender melhor o assunto e saber quais são esses benefícios? Então, continue a leitura e confira!

Uma relação saudável e benéfica

Apesar de o conflito entre gerações ser bastante estimulado por algumas pessoas, deve-se destacar a relevância do contato entre elas, principalmente considerando as trocas que isso possibilita. É o que se vê na relação entre avós e netos, que tem se dado de maneira cada vez mais forte, considerando o aumento da longevidade, que permite mais tempo de convivência entre os idosos e os filhos de seus filhos.

Nela, ainda, cada um tem algo a contribuir em relação ao outro. Portanto, trata-se sempre de uma via de mão dupla, na qual se dá algo e se recebe uma recompensa, mesmo que inconscientemente. Vamos analisar isso melhor, a partir dos dois pontos de vista.

Benefícios para a criança

Sabe-se que a afetividade, por si só, tem forte influência no desenvolvimento intelectual de uma criança, já que os laços com outras pessoas permitem desenvolver a solidariedade, a autonomia e a responsabilidade. Isso se deve ao fato de a sociabilidade, ao proporcionar a sensação de acolhimento, ser um facilitador no processo de aprendizagem desde a Educação Infantil.

Na relação com os avós, isso é ainda mais verdade, segundo a ciência. Algumas pesquisas realizadas por estudiosos norte-americanos da Universidade de Boston revelam que o contato com os idosos proporciona às crianças a possibilidade de ter um grande aprendizado a partir da sabedoria dos mais velhos, absorvendo conhecimentos para o futuro.

Além disso, a relação entre eles faz com que os pequenos conheçam um pouco mais sobre o passado e o seu histórico familiar, agregando experiências e fazendo com que eles valorizem ainda mais os vínculos entre os parentes. Afinal, todo avô ou avó gosta de contar histórias antigas, não é mesmo?

Ainda, a transmissão de conhecimentos estimula no indivíduo em desenvolvimento habilidades práticas para tarefas do dia a dia, como cozinhar, por exemplo. Outro benefício é a própria construção do caráter da pessoa, considerando que o contato com outras de idade mais avançada desperta a solidariedade pelo próximo, em razão da necessidade de maior atenção aos idosos.

Isso inevitavelmente estimula a sociabilidade na pessoa e foi comprovado pelos pesquisadores norte-americanos da Brigham Young University. Em um estudo envolvendo 408 alunos do Ensino Fundamental, as crianças foram questionadas sobre a sua relação com os avós, sendo que as perguntas foram repetidas um ano depois.

A conclusão obtida foi a de que os pequenos que tinham forte ligação com os pais de seus pais eram mais sociáveis e envolvidos com a escola. Além disso, eles demonstravam mais sentimentos de ternura e compaixão do que os outros que não tinham a presença tão constante dos avós.

Há, também, a questão emocional. Os laços afetivos mantidos com os familiares são muito importantes para que a criança se sinta acolhida e segura, e os idosos podem propiciar isso aos netos. Desta maneira, combate-se a depressão em momentos precoces da vida.

Benefícios para o idoso

Para os idosos, a oportunidade de trocar experiências com gerações mais novas permite adquirir experiências e habilidades até então inexistentes ou desconhecidas. Isso porque os netos podem contribuir para a manutenção da saúde mental de seus avós, ao apresentarem a eles um mundo de inovações tecnológicas.

Dessa forma, com novos aprendizados, a atividade cerebral é constantemente estimulada, impedindo o surgimento ou avanço de algumas doenças, como é o caso do Alzheimer. Impede-se, também, a depressão e outros problemas psicológicos, comuns depois dos setenta anos, segundo cientistas da Universidade de Boston, nos EUA.

Ademais, a qualidade de vida dos idosos se eleva quando estão na companhia dos pequenos, uma vez que eles têm a sensação de serem úteis aos netos e conseguem se identificar no papel de avós. E isso vale não apenas para aquela ajuda em tarefas do dia a dia, como uma atividade escolar, mas também no cuidado das crianças quando os pais precisam sair, por exemplo.

Aliás, essa participação na vida dos netos, em vez de sobrecarregar, traz mais leveza àqueles que já estão em idade avançada. Tal se explica pelo fato de que, além de terem mais tempo livre do que os pais, não há, para os avós, o mesmo peso e a mesma responsabilidade na educação das crianças, em relação à época em que criaram seus filhos.

Essa situação cria, então, a possibilidade de um relacionamento mais aberto, despreocupado e, assim, mais leve. Até mesmo por isso é que se diz que “os avós são pais com açúcar”, pois, com o sentimento de dever cumprido em guiar os passos de seus filhos, os idosos cumprem, agora, o papel de agregar lições de vida a seus netos.

Por tudo isso, o esforço dos pais para que seus filhos mantenham contato com os seus avós não é em vão. Afinal, depois de ler este texto, é possível perceber que, assegurando a convivência entre avós e netos, são muitas as contribuições que uma geração pode oferecer a outra.

Como visto, elas envolvem, para a criança, o desenvolvimento cognitivo, o aprendizado, a valorização do passado, a formação do caráter e da personalidade e a questão emocional. Já para os mais velhos, os benefícios estão relacionados aos estímulos, à prevenção de distúrbios cognitivos e ao sentimento de ser útil. Ou seja, ao final, ambos saem ganhando nessa relação de afetividade tão relevante!

E você, sabe dizer de algum outro benefício proporcionado pelo relacionamento entre avós e netos? Compartilhe com a gente, deixando o seu comentário abaixo!

Veja mais

Entenda agora o real significado da missa de sétimo dia

Com certeza, você ou alguém conhecido já foi na missa de sétimo dia de um falecido. Uma tradição de religião ou um costume de povos, é um evento que finaliza os rituais de pós-morte. Porém, poucas pessoas sabem realmente o seu significado. Por isso, já parou para pensar como e por que surgiu esta liturgia? Quais países seguem […]

Entenda agora a importância do orçamento familiar e como pode ser feito

Fazer previsões, estabelecer metas e manter a organização são as melhores estratégias para se alcançar qualquer objetivo. Tais cuidados também valem quando se trata de economizar dinheiro e fazê-lo render mais — por isso o orçamento familiar é tão importante. Trata-se de um planejamento que inclui as receitas e despesas de uma família. Assim, é possível saber para onde vai o dinheiro e […]

Saiba como o atendimento da Metropax é fundamental para momentos de luto

Quando uma pessoa da família ou um grande amigo falece, o momento é bastante complicado e desgastante. Várias questões devem ser providenciadas, como documentação, velório, sepultamento ou cremação. Nesse contexto, sair fazendo orçamentos em funerárias só atrasa o processo e causa mais desconforto. Por isso, o atendimento da Metropax tem conquistado seus clientes pela excelência e pelo […]