Como funciona o traslado de corpos? Quais suas regulamentações?

Em algum momento, todo mundo já deve ter ouvido falar sobre o traslado de corpos — principalmente quando algum brasileiro morre no exterior.

Sem dúvidas, o tema é algo que queremos evitar. Contudo, se você é alguém que gosta de se prevenir, não pode deixar de ler este artigo. Selecionamos algumas orientações relacionadas a todo o processo que envolve o procedimento de transporte e remoção de pessoas falecidas. Continue a leitura e fique por dentro do assunto.

O que é e como funciona?

O traslado de corpos consiste na remoção de uma pessoa falecida de uma localidade para outra. Sendo assim, ele pode ser intermunicipal, interestadual ou internacional.

A necessidade desse transporte pode ocorrer em razão da mudança de um cemitério para outro em uma mesma região, de uma cidade para outra, entre países e até na troca de jazigos dentro de um mesmo cemitério.

Todavia, é importante destacar que cada local possui a sua legislação e que o processo exige a apresentação de algumas documentações, além do cumprimento de regulamentações específicas.

Como proceder nos diferentes tipos de traslados de corpos?

Separamos a seguir quais são as modalidades de traslados e o que fazer para viabilizar o procedimento. Descubra como proceder em cada situação.

Translado intermunicipal

Como já foi dito, cada lugar tem as próprias diretrizes. Dessa maneira, quando houver a necessidade, dirija-se à prefeitura da sua cidade ou contrate um serviço especializado.

Além disso, serão solicitadas as seguintes documentações:

  • requerimento de transferência;
  • cópia autenticada da identidade do requerente, do dono do jazigo onde o corpo está sepultado e do proprietário do jazigo que vai receber o corpo;
  • cópia autenticada da certidão de óbito;
  • alvará judicial;
  • autorização expedida pela Vigilância em Saúde Ambiental;

Traslado interestadual

Nesses casos, recomenda-se que sejam obedecidas as normas estaduais. No entanto, nem todos os estados possuem programas sociais voltados para o auxílio funeral.

Por tal motivo, a contratação de um serviço particular torna-se a melhor solução, mas isso também implicará no cumprimento de algumas exigências. Desse modo, não esqueça dos documentos obrigatórios — já exemplificados no tópico anterior.

Traslado internacional

Nessa ocasião o processo pode ser mais burocrático, visto que os trâmites envolverão as autoridades e os consulados de outros países. Saiba que são eles os responsáveis pela liberação do corpo, mas o Ministério das Relações Exteriores não custeia o traslado.

As despesas só serão financiadas pelo governo quando o brasileiro estiver a serviço do país ou se a nação estrangeira tiver alguma responsabilidade sobre a morte do indivíduo.

Por essa razão, recomenda-se a contratação de um serviço funerário que ofereça o transporte. Entretanto, se a família não puder arcar com as despesas, o sepultamento acontecerá no país estrangeiro sob a legislação local.

Para que tudo ocorra da forma mais tranquila possível, deverá ser realizado o registro no consulado, apresentada a certidão de óbito, o laudo médico de embalsamamento e a autorização de remoção do corpo — que deve ser emitida por uma autoridade policial do local do evento.

Quais são as exigências para a realização do serviço transporte?

Já vimos o quanto as documentações são imprescindíveis no processo administrativo de um traslado de corpo. No entanto, existem as regulamentações referentes às empresas que exercem esse tipo de atividade.

Elas precisam atender às normas da Vigilância Sanitária, bem como precisam estar cadastradas e devidamente autorizadas para oferecer o serviço.

Esteja atento a algumas recomendações a serem obedecidas por essas funerárias :

  • os veículos de transporte devem ser adequados às normas vigentes;
  • a empresa deve ter um contrato social registrado, assim como um cartão do CNPJ válido e o alvará de funcionamento autorizado pela prefeitura;
  • o empreendimento deve relacionar todos os seus funcionários e responsáveis e informar ao órgão responsável da sua cidade.

A Metropax, por exemplo, está há 40 anos no mercado funerário, possui um atendimento de 24 horas e oferece uma assistência completa aos seus clientes.

Conseguiu entender melhor o que é e como funciona o traslado de corpos? Gostaria de acompanhar nossos posts sobre esse e outros temas? Então siga-nos nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Twitter e no YouTube.

Veja mais

FAQ: tire todas as dúvidas sobre velório

Lidar com a perda de um ente querido não é fácil. Mas, mesmo nesse momento de dor e sofrimento, é preciso manter a calma para resolver questões burocráticas, legais e cerimoniais — como o velório. A verdade é que são muitos detalhes, documentos e decisões que precisam ser tomadas em uma hora tão delicada. Os serviços das […]

Entenda o que é e qual a finalidade do santinho de luto

A morte é um fato na vida de todas as pessoas. Quando acontece, deixa sentimentos confusos dentro dos nossos corações devido à ausência do ser querido, restando somente a saudade, as lembranças nas memórias ou em fotos e vídeos. Mesmo assim, as pessoas ainda querem mais. Por isso, como forma de homenagear o falecido, a família manda fazer o santinho de luto […]

Pet memorial: o que fazer após a morte do meu animal de estimação?

Os animais de estimação, gato ou cachorro, são mais que família para seus donos. Alegram as casas, ajudam na cura de doenças emocionais e até mesmo físicas. Não há como negar que o companheirismo e o carinho ofertados por eles são sinceros e de graça. Mas, quando morrem, o que devemos fazer com seus corpos? Existe um pet […]