Você sabe o que é tanatopraxia? Por que ela é tão importante?

Perder uma pessoa querida é um momento de muita dor tanto para os familiares quanto para os amigos. Vê-la em um caixão não é agradável, pois fica uma lembrança forte da despedida difícil. Nesse contexto, a tanatopraxia visa deixar o falecido o mais próximo possível de como era em vida.

Trata-se de uma homenagem à pessoa, preparada com todo o carinho, para vê-la melhor: com um semblante mais saudável, a impressão passada é de bem-estar e tranquilidade. O procedimento chegou ao Brasil em 1990, no estado de Minas Gerais, e hoje é realizado em todo o país.

Quer entender melhor sobre a técnica, para saber suas necessidades antes de contratar e velar uma pessoa da família ou um amigo? Continue lendo este conteúdo.

O que é a tanatopraxia?

O nome tanatopraxia vem da Grécia Antiga. Tanato deriva de Thánatos, o Deus da Morte, segundo a mitologia grega. Praxe, por sua vez, tem o significado de ação habitual. Assim, a união dos dois termos pode ser traduzida como a ação que deve ser tomada após o falecimento.

O processo é realizado em clínicas de preparação ou funerárias, onde é feita a limpeza do corpo para garantir que ele fique mais tempo no velório sem entrar em decomposição. Inclusive, se o falecido precisar de reconstrução facial ou outro tipo de preservação, o serviço é capaz de oferecer. O objetivo é proporcionar uma boa imagem do ente querido.

Como é feito o procedimento?

O corpo do falecido é colocado em uma mesa, para que o tanatopraxista (profissional que realiza a tanatopraxia) faça uma avaliação de sua massa corpórea. Em seguida, líquidos conservantes e germicidas são introduzidos por meio de injeção. Além disso, são feitas massagem para que os produtos químicos se espalhem pelo corpo e facilitem a drenagem.

Dado esse primeiro passo, o falecido descansará por 30 minutos e, depois, todos os líquidos do corpo serão aspirados. Após isso, acrescenta-se algodão para tampar o nariz e a boca (que depois será costurada por dentro).

Agora, chega o momento de lavar o corpo e vesti-lo. Na sequência, é realizada a necromaquiagem, que dará um aspecto mais saudável à pessoa. Geralmente, são adotadas maquiagens as quais ela costumava usar (se for mulher) ou um tratamento mais natural (caso seja homem).

Como surgiu a técnica?

A técnica da tanatopraxia surgiu no Egito e era conhecida como embalsamento. Devido ao alto custo, era realizada somente em nobres. Acreditava-se, na época, que os faraós se tornavam deuses quando morriam, pois conquistavam a vida eterna. Depois de embalsamados os corpos, eram feitas cerimônias elegantes para a mumificação do corpo.

O termo tanatopraxia apareceu na guerra de 1861-1865, sendo que o procedimento começou a ser realizado por França, Itália e Estados Unidos. O objetivo era que os corpos dos soldados que chegavam desfigurados das batalhas fossem tratados para serem entregues às famílias.

A tanatopraxia chegou ao Brasil em 1990, no estado de Minas Gerais. O serviço foi adotado e passou a ser necessário em velórios que durassem muito tempo até o sepultamento ou a cremação. Assim, a técnica começou a ser realizada por todas as funerárias do país.

Qual é a diferença entre tanatopraxia e embalsamento?

Enquanto a tanatopraxia é a técnica que prepara o corpo para evitar o risco de contaminação e deixar o falecido bem apresentável no velório, o embalsamento o preserva para um período superior a 24 horas — caso seja necessário fazer o translado para outro país, por exemplo.

No embalsamento, são retirados os órgãos da pessoa morta e colocados fluídos no lugar, para sua conservação. O tempo estimado para preparar um corpo, conforme a causa da morte, é de 60 a 90 minutos, mas dependendo da circunstância do falecimento pode se estender e chegar a quatro horas.

O procedimento de tanatopraxia requer um local apropriado e alguém qualificado (tanatopraxista) para comandá-lo. Se o profissional tiver curso avançado, se torna tanatopractor.

A realização desse tipo de serviço tem um custo adicional nos planos funerários, variando de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Por que a tanatopraxia é tão importante?

Os estudos realizados sobre tanatopraxia permitiram verificar que a técnica tem relevante papel sanitário para destruir microrganismos causadores de inúmeras doenças.

Evita o contágio de doenças

Ao morrer, o corpo já entra em decomposição, sendo que alguns agentes patogênicos morrem também. Mas há outros que continuam vivos — e o contato com o corpo de uma pessoa viva traz contaminação e doenças.

Outro benefício da prática é a eliminação de odores e a prevenção de derramamentos de líquidos do falecido. Vale destacar também que a tanatopraxia não oferece contaminação ao solo após o sepultamento.

Permite o translado e um tempo maior de velório

O procedimento prolonga o tempo do velório, permitindo que as pessoas cheguem a tempo do sepultamento e evitando que familiares ou amigos passem um período maior nessa despedida tão doída. A tanatopraxia proporciona, ainda, a locomoção do corpo até outras cidades para sepultamentos ou cremações.

Busca a boa aparência

Principalmente em casos de acidente ou quando o corpo se encontra desfigurado, a tanatopraxia permite a reconstrução. Em conjunto com a necromaquiagem, a técnica deixa o falecido apresentável, para que possa ser velado sem que o caixão fique fechado. Assim, família e amigos podem ter uma melhor lembrança do ente querido.

Bônus: recomendações para a tanatopraxia

O procedimento recebe três níveis para que seja utilizado, sendo adotado:

  • em corpos com velório de até 12 horas;
  • em corpos com velório de até 24 horas e transportados para outras cidades;
  • em corpos necropsiados que serão transportados para outros estados.

Este artigo trouxe como é preparado o corpo, por meio da tanatopraxia, para ser velado. Foram apresentados o conceito da técnica, seu funcionamento e os materiais usados para desinfecção, aspiração e lavagem do corpo do falecido.

Além disso, explicamos qual a importância do procedimento para evitar o contágio de doenças e odores, permitir um tempo maior de velório (para que familiares e amigos possam se despedir do ente tão querido) e preservar o solo.

Depois de aprender sobre tanatopraxia, conheça os outros tipos de serviços que a Metropax pode oferecer. Assim, você e sua família terão tranquilidade e segurança no momento de um falecimento.

Veja mais

Entenda agora o real significado da missa de sétimo dia

Com certeza, você ou alguém conhecido já foi na missa de sétimo dia de um falecido. Uma tradição de religião ou um costume de povos, é um evento que finaliza os rituais de pós-morte. Porém, poucas pessoas sabem realmente o seu significado. Por isso, já parou para pensar como e por que surgiu esta liturgia? Quais países seguem […]

Entenda agora a importância do orçamento familiar e como pode ser feito

Fazer previsões, estabelecer metas e manter a organização são as melhores estratégias para se alcançar qualquer objetivo. Tais cuidados também valem quando se trata de economizar dinheiro e fazê-lo render mais — por isso o orçamento familiar é tão importante. Trata-se de um planejamento que inclui as receitas e despesas de uma família. Assim, é possível saber para onde vai o dinheiro e […]

Saiba como o atendimento da Metropax é fundamental para momentos de luto

Quando uma pessoa da família ou um grande amigo falece, o momento é bastante complicado e desgastante. Várias questões devem ser providenciadas, como documentação, velório, sepultamento ou cremação. Nesse contexto, sair fazendo orçamentos em funerárias só atrasa o processo e causa mais desconforto. Por isso, o atendimento da Metropax tem conquistado seus clientes pela excelência e pelo […]