Respeitando o período de luto: saiba como oferecer conforto

Quando alguém próximo está sofrendo, nossa primeira reação é querer ajudar. Infelizmente, isso nem sempre é possível quando a pessoa está passando por um período de luto: muitas vezes, a melhor forma de auxiliar o próximo é dando espaço e mostrando-se disponível para o que a pessoa precisar.

O fato é que a morte é algo tão delicado que frequentemente nos vemos sem saber o que fazer para lidar com ela ou ajudar alguém no período de luto. Você está passando por essa situação? Então veja a seguir algumas dicas para oferecer conforto e respeitar o luto da melhor forma.

Saiba a hora certa de se aproximar

Por mais que seja difícil manter distância em alguns momentos, às vezes é melhor dar espaço para a pessoa experienciar seu luto. Mas calma! Isso não significa deixar de dar apoio ou ignorar, mas sim respeitar a situação de cada um.

O melhor a fazer nesses casos é se oferecer para ajudar e se manter por perto. Na hora certa, a própria pessoa irá procurar ajuda quando se sentir mais confortável.

Ofereça seus sentimentos e apoio

Logo que ocorre a perda, deve-se procurar o parente ou amigo para passar uma mensagem de conforto. Isso pode ser feito virtualmente ou por telefone, mas o ideal é encontrá-lo pessoalmente, de preferência no funeral.

Nessa hora, uma simples frase como “sinto muito pela sua perda” já é o bastante para se mostrar disponível. Evite se estender demais em um primeiro momento, pois isso pode provocar um desgaste emocional. Outra dica importante é evitar o uso de clichês que não oferecem muito conforto, como “ele está numa melhor” ou “esse sofrimento vai passar”.

Além de prestar os sentimentos, é fundamental se oferecer para ajudar no que for preciso. Procure não se manifestar de forma genérica: o apoio precisa ser real, indicando algo que você de fato pode fazer pelo outro. É possível se prontificar para ajudar no cuidado com os filhos ou fazer as compras de supermercado, por exemplo. Só tenha cuidado para não ser insistente e desagradável.

Evite ser invasivo nas conversas

Seja no funeral ou em visitas futuras, você deve respeitar o espaço das pessoas. Saber a hora certa de se aproximar e de oferecer ajuda é importante, mas não se esqueça que também é preciso atenção para perceber quando é melhor se calar, respeitando a privacidade e a forma de sofrimento do outro.

Perguntas como “o que você tem feito para se distrair?”, por exemplo, podem acabar soando da forma errada se a pessoa tem preferido ficar em casa durante o período de luto. Do mesmo modo, comentários como “acho que você tem dormido demais” ou “já é hora de superar” podem ser extremamente indelicados.

Esteja sempre atento e presente

A melhor forma de ajudar uma pessoa a passar pelo luto é estar sempre presente para entender a melhor hora de agir. Isso não significa invadir o espaço do outro, apenas observar o comportamento dele e estar atento para quando a sua ajuda for necessária. Lembre-se que o período de luto acontece de forma diferente para cada um, então procure reconhecer a oportunidade certa de se aproximar.

Esperamos que as nossas dicas sejam úteis para você ajudar as pessoas a superar o luto da forma mais tranquila possível. Tenha em mente que o tempo deve ser o maior aliado em momentos difíceis, então dê espaço e mostre-se disponível para quando sua ajuda for necessária. Para acompanhar outros conteúdos como esse, basta assinar nossa newsletter!

Veja mais

Entenda a importância de estabelecer o diálogo com os filhos

As relações familiares são algumas das mais importantes na construção do indivíduo. Elas são responsáveis por desenvolver sentimentos de afeto e solidariedade, por exemplo. Contudo, para que elas sejam ainda mais significativas, principalmente no caso dos pais, é fundamental que esses procurem manter sempre o diálogo com os filhos. A verdade é que todo tipo de relacionamento […]

Seguro funerário ou assistência funerária? Entendas as diferenças

O falecimento de um parente ou amigo próximo é um momento complicado. Além de você ter de lidar com a dor da perda, é preciso organizar a documentação, velório e funeral. Se a família não tiver seguro funerário ou assistência funerária, a situação ficará mais difícil e dispendiosa financeiramente. O indicado é fazer um plano individual […]

Entenda como funciona a doação de órgãos no Brasil

Você sabia que existe a lei 9.434 de 4 de fevereiro de 1997, que regulamenta a doação de órgãos no Brasil, há mais de 20 anos? Ela determina que possam ser retirados tecidos, órgãos e partes do corpo do falecido para transplantes ou fins terapêuticos. Mesmo mediante a vontade expressa da pessoa antes de morrer, a […]