Você sabe quanto custa uma cremação? Veja aqui!

Saber quanto custa uma cremação é necessário para que uma pessoa possa se planejar com os custos desse processo tão difícil e que, por muitas vezes, é o pedido de um familiar ou amigo muito próximo. A morte é um acontecimento muito delicado que requer algumas burocracias.

A cremação é uma técnica que envolve o processo de incineração em si, mas, também, outros custos, como a urna. Sendo assim, para que não tenha dores de cabeça em um momento de luto, preparamos este conteúdo para que entenda os valores que envolvem uma cremação e como se planejar para isso. Acompanhe.

Quanto custa uma cremação?

Há alguns anos, o processo de cremação era muito raro nas funerárias e, por isso, o preço encontrado era mais elevado do que os praticados atualmente. Essa técnica não envolve somente o ato de incineração, mas, também o velório, o caixão e uma urna. Ou seja, existem outros gastos envolvidos.

É extremamente importante saber o que envolve o preço de uma cremação para que não venha a ter problemas no momento de luto. Além disso, é preciso desmistificar que esse processo gera um fator de poluição no ambiente, pois as cinzas são compostas por carbono, sendo que podem ser jogadas no mar, por exemplo, ou local desejado pelo falecido ou família.

Mas, afinal, quanto custa uma cremação? O preço da técnica de cremação varia de acordo com o crematório e a localidade (estado) em que o corpo do falecido se encontra. Em Minas Gerais, por exemplo, os valores médios praticados pelos cemitérios privados ficam em torno de 2 mil a 7 mil reais.

No entanto, é preciso verificar se o preço é somente para a cremação ou se envolve todos os outros custos e itens que citamos, além da cerimônia de despedida. Sendo assim, o valor pode aumentar ou diminuir dependendo do que a família ou responsável deseja.

Por exemplo, se o procedimento for realizado somente com a urna cinerária, o preço será menor que o processo feito com caixão e cerimônias.

O que é considerado na hora de definir os valores?

Como dissemos, para definir quanto custa cremação, é necessário avaliar os desejos da família ou responsável pelo falecido. Afinal, o preço varia conforme a quantidade de itens escolhidos.

Normalmente, o custo total desse procedimento leva em consideração o valor da urna, velório, cerimonial, espaço e se o uso será imediato ou não. Para essa definição, os crematórios fazem uso de tabelas sem muitas variações.

Contudo, com todos esses procedimentos, cerimônias e itens inclusos no procedimento de cremação, é um mito que o custo total é mais caro do que um velório convencional em que o falecido será enterrado. Isso acontece pelos custos envolvidos na manutenção do túmulo, e que não existem no processo de cremação.

Como funciona o velório? Quando é feito o procedimento da cremação?

Assim como em um enterro, o velório, antes da cremação, é feito da maneira que cada família desejar. Sendo assim, nessa cerimônia não há diferenciação se o falecido será sepultado ou cremado.

Portanto, o velório acontece normalmente e, somente após as despedidas da família e amigos, o falecido segue para o crematório. Alguns crematórios, como o Belo Vale, parceiro da Metropax, colocam à disposição para valores a partir de R$4.300,00 e uma capela especial com capacidade para até 30 pessoas. Nela, é feita uma última despedida entre a família, amigos e entes queridos do falecido.

Então, é importante que avalie o que terá direito com o valor que está pagando. Além disso, é importante ressaltar que, mesmo quando o custo do velório estiver incluso, os itens como custo do caixão, flores, coroas, preparação do corpo e demais homenagens são custeadas separadamente, sendo que os valores dependem da funerária contratada e do pacote de serviços da família.

Também vale ressaltar, que mesmo não havendo sepultamento, será necessário adquirir um caixão, pois é nele que a cremação é feita. Já a urna, que é onde serão colocadas as cinzas, está disponível em variados modelos, tamanhos e preços. Você poderá optar entre as de bronze, madeira, metal, inox e pedra.

Como se planejar para arcar com as despesas?

Agora que você já tem uma melhor noção de quanto custa uma cremação, pôde perceber que, apesar de sair mais em conta que o enterro, é preciso se planejar para as burocracias e valores envolvidos em todo o procedimento. Afinal, ninguém tem o emocional para lidar com essas questões na hora do falecimento de um parente ou pessoa querida.

A melhor maneira de se organizar e não pagar mais do que pode é contratar um plano de assistência funerária. Além disso, os planos podem sair mais em conta, já que são considerados para uso futuro e não imediato.

Nestes casos, existem opções de planos a partir de R$ 2.100,00 com boas condições de pagamento, como parcelamento em 23x. Contudo, há uma carência de 90 dias após o pagamento da primeira parcela para ser considerado como uso futuro. Caso precise de imediato, existem planos assistenciais a partir de R$ 3.100,00.

Sendo assim, quando a família tem um plano de assistência funerária, dependendo do cemitério e crematório, não há nenhum custo adicional para a família. Os planos já custeiam, por meio da taxa mensal, os serviços funerários.

Para isso, há opção de escolher entre planos unitários ou familiares. A principal vantagem dessa contratação é a garantia de segurança, sem precisar arcar com custo mais elevados e de última hora, considerando que é um momento extremamente delicado. Você pode conhecer os nossos planos, eles serão de grande ajuda.

Dito isso, reforçamos que a cremação deve ser considerada como um procedimento preventivo que tem um custo total inferior ao enterro, além das variadas possibilidades de parcelamento. Tudo isso gera mais confiança, conforto e tranquilidade às famílias, entes queridos e amigos no momento de luto.

No entanto, para que não venha a ter problemas com planos confusos, muito caros e que não cobrem os serviços que a família precisa, é imprescindível contratar empresas e serviços de confiança, ou seja, conhecidos no mercado e que não tenham condições duvidosas.

Entender quanto custa uma cremação evita que você tenha problemas, dores de cabeça e custos altos no momento de luto. Por isso, sempre procure avaliar os valores envolvidos em um procedimento e sempre conte com o auxílio de planos assistenciais de confiança e qualidade, pois eles evitam muitos contratempos e burocracias.

Se você tem interesse nesse procedimento, entre em contato conosco e conheça os nossos processos e planos.

Veja mais

Entenda a importância de estabelecer o diálogo com os filhos

As relações familiares são algumas das mais importantes na construção do indivíduo. Elas são responsáveis por desenvolver sentimentos de afeto e solidariedade, por exemplo. Contudo, para que elas sejam ainda mais significativas, principalmente no caso dos pais, é fundamental que esses procurem manter sempre o diálogo com os filhos. A verdade é que todo tipo de relacionamento […]

Seguro funerário ou assistência funerária? Entendas as diferenças

O falecimento de um parente ou amigo próximo é um momento complicado. Além de você ter de lidar com a dor da perda, é preciso organizar a documentação, velório e funeral. Se a família não tiver seguro funerário ou assistência funerária, a situação ficará mais difícil e dispendiosa financeiramente. O indicado é fazer um plano individual […]

Entenda como funciona a doação de órgãos no Brasil

Você sabia que existe a lei 9.434 de 4 de fevereiro de 1997, que regulamenta a doação de órgãos no Brasil, há mais de 20 anos? Ela determina que possam ser retirados tecidos, órgãos e partes do corpo do falecido para transplantes ou fins terapêuticos. Mesmo mediante a vontade expressa da pessoa antes de morrer, a […]