Aprenda como diminuir o estresse diário

4 minutos para ler

Em um contexto de grande difusão das tecnologias, o acesso às mais variadas informações tem sido bastante facilitado. Ele acontece por meio de mensagens, aplicativos, e-mails etc. Porém, o que representa um avanço também pode significar o agravamento de transtornos mentais, como o estresse.

O excesso de dados a serem assimilados, bem como a ânsia por obter cada vez mais conhecimento pode criar uma sobrecarga cerebral. Além disso, os aparatos tecnológicos estão, a todo tempo, lembrando seus usuários sobre compromissos a cumprir, o que pode agravar a situação emocional dessas pessoas.

Diante de tantos motivos para sofrer com irritação, cansaço, tristeza ou fadiga, algumas práticas acabam sendo fundamentais para diminuir o estresse. Continue a leitura e saiba quais são elas!

Fazer terapia para diminuir o estresse

Uma das melhores formas de combater o estresse é cuidando da mente, e a terapia serve exatamente para isso. Externalizar os medos e angústias pode aliviar os sintomas desse transtorno quando já não se consegue lidar com ele sozinho.

Além disso, conversar com alguém ajuda no autoconhecimento, o que é fundamental para identificar as situações que promovem esse mal-estar físico e mental. O psicoterapeuta ainda poderá indicar estratégias de relaxamento.

Dessa forma, mesmo que o estresse reapareça você conseguirá contorná-lo, e será mais fácil encontrar a saída para os seus problemas.

Respirar profundamente

Esse exercício você pode fazer sozinho. E não se trata apenas de sabedoria popular. Fisiologicamente, algumas técnicas de respiração são capazes de corrigir instabilidades nos sistemas do corpo que respondem ao estresse.

A partir delas, regiões do cérebro responsáveis por avaliar, decidir e controlar emoções são ativadas, trazendo sensação de calma. Esta, aliás, é fundamental, pois impede a tomada de decisões precipitadas e ajuda a manter o relacionamento tranquilo com outras pessoas em momentos de tensão.

A sugestão é utilizar a técnica de coerência cardíaca. Para isso, sente-se em um local confortável e feche os olhos. Concentre-se nos batimentos cardíacos e respire lentamente. Imagine o ar entrando e fazendo todo o seu percurso dentro do corpo. Ao fazer isso, por 3 a 5 minutos, pense em uma situação feliz. Pronto! Você já se sentirá mais leve.

Praticar exercícios físicos

Quem disse que bem-estar mental tem relação apenas com a mente? A sua condição física e a prática de exercícios físicos também influenciam nisso. Afinal, movimentar-se faz com que o cérebro libere endorfina, substância que promove a sensação de conforto, bem-estar e alegria.

A produção e a liberação dessa substância ocorre durante e depois da prática da atividade física. Então, busque aquela que combine com o seu perfil e pratique-a com certa regularidade. Caso o tempo disponível para isso seja curto, vale improvisar. Que tal usar as escadas em vez do elevador? O importante é se mexer!

Ter boa alimentação

alimentação também tem grande poder sobre o seu estado mental, uma vez que afeta o sistema nervoso. Nesse sentido, alimentos muito gordurosos ou ricos em açúcar podem prejudicar o seu humor por serem de difícil absorção pelo organismo. Da mesma forma, o álcool e a cafeína tendem a provocar dores de cabeça, insônia, além de sintomas como gastrite.

Por isso, é preciso focar em alimentos com alto valor nutritivo e saudáveis, capazes de reduzir o estresse e a sensação de cansaço. Estão nesse grupo os peixes em geral e a semente de chia, ambos ricos em ômega 3. Também são muito benéficos o amendoim, a banana e as nozes.

Não se pode negar que as tecnologias invadiram o cotidiano humano e vieram para ficar. Entretanto, elas trazem alguns malefícios que podem prejudicar a sua saúde mental e gerar estresse.

Em um momento em que o transtorno tem se revelado como o “mal do momento”, buscar meios de amenizar seus efeitos é muito importante. E não é difícil: basta aplicar essas práticas no seu dia a dia para diminuir o estresse, promover sua saúde mental e, assim, garantir mais qualidade de vida.

Gostou das informações e quer ter acesso a outras tão valiosas quanto? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo e receba as próximas publicações na sua caixa de entrada!

Posts relacionados

Deixe um comentário