Entenda como controlar a ansiedade excessiva

4 minutos para ler

A ansiedade excessiva é um problema que afeta muitas pessoas, principalmente nos dias de grande agitação e crises econômicas, políticas e sociais em que vivemos. Apesar disso, essa é uma dificuldade que tem várias soluções, como você verá a seguir.

Continue com a leitura deste post e saiba o que é esse embaraço emocional, as complicações físicas e mentais que ele acarreta e algumas dicas para lidar melhor com a questão. Vamos lá?

O que é ansiedade excessiva

A ansiedade nada mais é que uma forma de medo, desencadeado por causas ignoradas ou não totalmente conhecidas da pessoa que o sofre.

Para esclarecer essa ideia, vamos a um exemplo:  imagine um pai de família que perdeu o emprego e está amedrontado por não ter como pagar as contas de sua casa. Este é um medo que tem uma razão clara, uma crise financeira momentânea.

Agora, considere alguém que sofre de síndrome de pânico e que se sufoca em situações cotidianas e aparentemente banais. Isso é um tipo de ansiedade em excesso: um sentimento de medo sem uma causa visível, cujos motivos devem ser investigados e tratados junto a um profissional especializado na área.

Problemas ocasionados pela ansiedade

Assim como o medo, a ansiedade em si não é uma doença, mas um sinal do organismo frente a um perigo real ou imaginário. O problema é quando ela atinge uma intensidade tal que perturba a vida da pessoa, impedindo-a de realizar suas atividades e compromissos familiares, no trabalho, com os amigos etc.

Nesse caso, é comum verificar uma série de reações físicas e psíquicas, como perda de sono, dificuldades respiratórias e para se alimentar, atitudes de fuga, taquicardia, depressão, entre muitos outros. Por isso, dependendo do caso, deve-se buscar auxílio médico o mais rápido possível.

Dicas para tratar a ansiedade

A ansiedade sem controle tem solução, mas, para isso, o próprio indivíduo precisa dispor-se a procurar ajuda. Vejamos algumas ações para reduzir ou mesmo tratar de vez esse tipo de perturbação.

Procurar um tratamento psicológico

Existem várias correntes em psicoterapia. Algumas pessoas se dão bem com certas abordagens, mas não com outras. Então, o ideal é informar-se e verificar qual método de tratamento é mais recomendável para cada caso em particular.

Praticar exercícios de relaxamento

Os exercícios de relaxamento não curam o distúrbio, mas podem ser úteis para se manter tranquilo e contornar situações embaraçosas. Veja como se trata de uma noção simples: a ansiedade é um estado de tensão e estar relaxado é o oposto disso. Percebeu? Assim, não há como ficar ansioso (uma coisa exclui a outra).

Buscar o autoconhecimento

Todo tratamento psicológico, no final das contas, será concluído quando a pessoa conhecer a si mesma, o que permitirá que ela reflita sobre suas próprias inclinações de comportamento e de reação emocional. Procurar se conhecer, mediante um esforço de autorreflexão, é um passo nesse sentido.

Cultivar pensamentos positivos

Quanto mais pensamentos negativos um indivíduo cultivar, maiores serão as chances dele sofrer emoções igualmente negativas. Assim, adotar uma postura positiva frente a vida é uma atitude que favorece a redução de sentimentos perturbadores em geral.

Abrir-se ao diálogo

Às vezes, uma conversa saudável com amigos é capaz de esclarecer nossos pensamentos, fazer com que vejamos as coisas de outro ponto de vista. Então, converse, abra-se com aquelas pessoas em que você confia e sabe que entenderão suas dificuldades.

Percebeu que existem vários tratamentos e atitudes para combater a ansiedade excessiva? Tudo dependerá da própria pessoa se dispor a buscar uma solução.

Assine nossa newsletter e receba mais informações e notícias sobre saúde e qualidade de vida diretamente em seu e-mail. Nossa missão é ajudar você!

Posts relacionados

Deixe um comentário