Afinal, você sabe o que é jazigo?

4 minutos para ler

Ninguém gosta de falar da morte e, muito menos, planejá-la. Mas, por mais desagradável que seja, é preciso pensar no funeral e em um lugar de sepultamento ou na possibilidade de uma cremação.

É importante analisar, pesquisar e entender as melhores opções, até mesmo para, quando o momento chegar, não deixar um problema nas mãos dos familiares.

No post de hoje, explicamos o que é jazigo, seus diferentes tipos e mais algumas informações relevantes sobre o assunto. Continue a leitura e esclareça suas dúvidas.

O que é e quais as vantagens em se adquirir um jazigo?

O jazigo é um local utilizado para se enterrar caixões e urnas funerárias. Caracteriza-se por ser uma pequena porção de terreno destinada ao sepultamento nos cemitérios. A aquisição é feita da mesma forma que um imóvel com escritura, sendo necessário pagar uma taxa de condomínio para manutenção.

Pode conter espaços separados (gavetas), que comportam entre três a seis corpos e, normalmente, é usado pela mesma família. O valor varia de acordo com o tamanho, o cemitério e a localização nesse espaço.

A vantagem mais evidente em se adquirir um jazigo é poder deixar o sepultamento planejado.

Embora a compra não garanta a prestação de serviço funerário, em geral, também é possível parcelar a compra assim como em um plano funerário, no qual se pode contratar todos os serviços necessários para o funeral, como preparação do corpo e traslado. Sendo assim uma opção acessível para todas as famílias.

Outra vantagem é que o jazigo passa a ser propriedade familiar, com a transferência de propriedade quando ocorre o falecimento do titular. Tudo é documentado e repassado da mesma forma que um imóvel.

Qual a diferença entre jazigo perpétuo e jazigo temporário?

Existem duas formas diferentes de contratação do jazigo. Os perpétuos são adquiridos por meio da compra, com a posse sendo repassada para as próximas gerações. Os restos mortais podem ser mantidos ou retirados, dando espaço para outros familiares.

Já o modo de aquisição temporária funciona mais como um aluguel, no qual se paga pelo uso do jazigo apenas durante um tempo. Depois de três a cinco anos, o corpo é exumado e armazenado em uma urna. O espaço poderá ser reaproveitado pelo cemitério.

Ou seja, é fácil entender que é mais vantajoso adquirir um jazigo perpétuo pela posse permanente. No entanto, a aquisição temporária pode ser bem mais econômica.

Como funcionam as regras de direito de propriedade?

A compra de um jazigo está submetida às mesmas leis imobiliárias, com escritura e titularidade, que devem estar dispostas em um contrato. Tudo isso precisa estar bem claro no documento. Se necessário, é bom contar com a consultoria de um advogado no momento da contratação do serviço.

Segundo as regras contratuais, pode-se perder o jazigo caso não seja paga a taxa de condomínio, haja abandono do lugar (a família é responsável pela manutenção) ou falta de regularização após a perda da titularidade. No entanto, a justiça garante que ele é um bem impenhorável, sendo uma extensão da casa. Ou seja, não se perde um jazigo por meio de dívida.

Entender o que é um jazigo é apenas um passo para se compreender esse momento inevitável que é o falecimento. Lembre-se também que é sempre pertinente conhecer outras formas de sepultamento e estar preparado para quando isso acontecer com você ou alguém da sua família.

Para acessar mais conteúdos exclusivos sobre assistência funerária, qualidade de vida e espiritualidade, curta nossa página no Facebook.

Posts relacionados

Um comentário em “Afinal, você sabe o que é jazigo?

Deixe um comentário