Você sabe o que é tanatopraxia? Por que ela é tão importante?

6 minutos para ler

Perder uma pessoa querida é um momento de muita dor tanto para os familiares quanto para os amigos. Vê-la em um caixão não é agradável, pois fica uma lembrança forte da despedida difícil. Nesse contexto, a tanatopraxia visa deixar o falecido o mais próximo possível de como era em vida.

Trata-se de uma homenagem à pessoa, preparada com todo o carinho, para vê-la melhor: com um semblante mais saudável, a impressão passada é de bem-estar e tranquilidade. O procedimento chegou ao Brasil em 1990, no estado de Minas Gerais, e hoje é realizado em todo o país.

Quer entender melhor sobre a técnica, para saber suas necessidades antes de contratar e velar uma pessoa da família ou um amigo? Continue lendo este conteúdo.

O que é a tanatopraxia?

O nome tanatopraxia vem da Grécia Antiga. Tanato deriva de Thánatos, o Deus da Morte, segundo a mitologia grega. Praxe, por sua vez, tem o significado de ação habitual. Assim, a união dos dois termos pode ser traduzida como a ação que deve ser tomada após o falecimento.

O processo é realizado em clínicas de preparação ou funerárias, onde é feita a limpeza do corpo para garantir que ele fique mais tempo no velório sem entrar em decomposição. Inclusive, se o falecido precisar de reconstrução facial ou outro tipo de preservação, o serviço é capaz de oferecer. O objetivo é proporcionar uma boa imagem do ente querido.

Como é feito o procedimento?

O corpo do falecido é colocado em uma mesa, para que o tanatopraxista (profissional que realiza a tanatopraxia) faça uma avaliação de sua massa corpórea. Em seguida, líquidos conservantes e germicidas são introduzidos por meio de injeção. Além disso, são feitas massagem para que os produtos químicos se espalhem pelo corpo e facilitem a drenagem.

Dado esse primeiro passo, o falecido descansará por 30 minutos e, depois, todos os líquidos do corpo serão aspirados. Após isso, acrescenta-se algodão para tampar o nariz e a boca (que depois será costurada por dentro).

Agora, chega o momento de lavar o corpo e vesti-lo. Na sequência, é realizada a necromaquiagem, que dará um aspecto mais saudável à pessoa. Geralmente, são adotadas maquiagens as quais ela costumava usar (se for mulher) ou um tratamento mais natural (caso seja homem).

Como surgiu a técnica?

A técnica da tanatopraxia surgiu no Egito e era conhecida como embalsamento. Devido ao alto custo, era realizada somente em nobres. Acreditava-se, na época, que os faraós se tornavam deuses quando morriam, pois conquistavam a vida eterna. Depois de embalsamados os corpos, eram feitas cerimônias elegantes para a mumificação do corpo.

O termo tanatopraxia apareceu na guerra de 1861-1865, sendo que o procedimento começou a ser realizado por França, Itália e Estados Unidos. O objetivo era que os corpos dos soldados que chegavam desfigurados das batalhas fossem tratados para serem entregues às famílias.

A tanatopraxia chegou ao Brasil em 1990, no estado de Minas Gerais. O serviço foi adotado e passou a ser necessário em velórios que durassem muito tempo até o sepultamento ou a cremação. Assim, a técnica começou a ser realizada por todas as funerárias do país.

Qual é a diferença entre tanatopraxia e embalsamento?

Enquanto a tanatopraxia é a técnica que prepara o corpo para evitar o risco de contaminação e deixar o falecido bem apresentável no velório, o embalsamento o preserva para um período superior a 24 horas — caso seja necessário fazer o translado para outro país, por exemplo.

No embalsamento, são retirados os órgãos da pessoa morta e colocados fluídos no lugar, para sua conservação. O tempo estimado para preparar um corpo, conforme a causa da morte, é de 60 a 90 minutos, mas dependendo da circunstância do falecimento pode se estender e chegar a quatro horas.

O procedimento de tanatopraxia requer um local apropriado e alguém qualificado (tanatopraxista) para comandá-lo. Se o profissional tiver curso avançado, se torna tanatopractor.

A realização desse tipo de serviço tem um custo adicional nos planos funerários, variando de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Por que a tanatopraxia é tão importante?

Os estudos realizados sobre tanatopraxia permitiram verificar que a técnica tem relevante papel sanitário para destruir microrganismos causadores de inúmeras doenças.

Evita o contágio de doenças

Ao morrer, o corpo já entra em decomposição, sendo que alguns agentes patogênicos morrem também. Mas há outros que continuam vivos — e o contato com o corpo de uma pessoa viva traz contaminação e doenças.

Outro benefício da prática é a eliminação de odores e a prevenção de derramamentos de líquidos do falecido. Vale destacar também que a tanatopraxia não oferece contaminação ao solo após o sepultamento.

Permite o translado e um tempo maior de velório

O procedimento prolonga o tempo do velório, permitindo que as pessoas cheguem a tempo do sepultamento e evitando que familiares ou amigos passem um período maior nessa despedida tão doída. A tanatopraxia proporciona, ainda, a locomoção do corpo até outras cidades para sepultamentos ou cremações.

Busca a boa aparência

Principalmente em casos de acidente ou quando o corpo se encontra desfigurado, a tanatopraxia permite a reconstrução. Em conjunto com a necromaquiagem, a técnica deixa o falecido apresentável, para que possa ser velado sem que o caixão fique fechado. Assim, família e amigos podem ter uma melhor lembrança do ente querido.

Bônus: recomendações para a tanatopraxia

O procedimento recebe três níveis para que seja utilizado, sendo adotado:

  • em corpos com velório de até 12 horas;
  • em corpos com velório de até 24 horas e transportados para outras cidades;
  • em corpos necropsiados que serão transportados para outros estados.

Este artigo trouxe como é preparado o corpo, por meio da tanatopraxia, para ser velado. Foram apresentados o conceito da técnica, seu funcionamento e os materiais usados para desinfecção, aspiração e lavagem do corpo do falecido.

Além disso, explicamos qual a importância do procedimento para evitar o contágio de doenças e odores, permitir um tempo maior de velório (para que familiares e amigos possam se despedir do ente tão querido) e preservar o solo.

Depois de aprender sobre tanatopraxia, conheça os outros tipos de serviços que a Metropax pode oferecer. Assim, você e sua família terão tranquilidade e segurança no momento de um falecimento.

Posts relacionados

Deixe um comentário