como lidar com a depressão como lidar com a depressão

9 maneiras de lidar com a depressão

6 minutos para ler

Saber como lidar com a depressão não é nada fácil. O quadro se origina por diversos fatores, como a genética (que representa 40% dos casos) e a bioquímica cerebral, que pode trazer substâncias deficientes em noradrenalina, serotonina e dopamina. Ambas regulam a atividade motora, o apetite, o sono e o humor.

Há ainda situações externas que desencadeiam crises de estresse, histórico familiar, transtornos psiquiátricos, traumas psicológicos, ansiedade, disfunções hormonais, dependência de álcool ou drogas, conflitos nos relacionamentos, crises financeiras, doenças cardiovasculares e neurológicas etc.

Portanto, é preciso aprender formas de aguentar ou mesmo entender o que se passa com você e com o outro, para poder ajudá-lo também. Pensando nisso, trouxemos 9 dicas no conteúdo a seguir. Acompanhe.

Perceba o alcance da depressão e seus sintomas

A depressão é uma doença que pode se tornar crônica, grave e até incapacitante. Segundo estudos epidemiológicos brasileiros, ela está presente na vida da população em 15,5%. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), fica em quarto lugar entre as doenças que podem provocar prejuízos na vida de uma pessoa e em primeiro no que diz respeito à incapacitação.

Ou seja: 11,9% de indivíduos não conseguem progredir profissionalmente ou ter alguma atividade remunerada. Geralmente, a depressão surge após os 30 anos, porém há crianças que apresentam os sintomas.

Na maioria das vezes, o quadro acomete 20% das mulheres e 12% dos homens. No entanto, para a OMS, o Brasil é o país mais ansioso e estressado da América Latina. Prova disso é o número de pessoas com depressão: 322 milhões, ou seja, 4,4 % da população terrestre e 5,8 % dos habitantes brasileiros.

Toda essa ansiedade gera fobias, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático, ataques de pânico e outros problemas de saúde. Assim, caso você apresente os sinais abaixo, pode estar com depressão:

  • tristeza profunda;
  • irritabilidade;
  • medo;
  • perda de interesse pelas coisas;
  • apatia;
  • muito sono ou insônia;
  • falta de apetite e libido,;
  • emagrecimento;
  • cansaço;
  • angústia;
  • baixa autoestima;
  • pensamentos negativos ou mesmo suicidas;
  • dores físicas sem causas aparentes.

Mas somente um médico ou psicólogo saberá fazer o diagnóstico correto. Então, procure por atendimento profissional.

Confira como lidar com a depressão

Os momentos difíceis da depressão podem ser superados quando se tem um acompanhamento especializado para mudar o estilo de vida e as maneiras de pensar. As dicas a seguir vão acrescentar em seu tratamento ou naquele de quem está passando pelo problema.

1. Saiba o que não dizer

Para você auxiliar uma pessoa que está com depressão, é necessário estar perto, mas ter cuidado com as palavras para não piorar a situação. Sendo assim, não condene o ser humano dizendo que seu sentimento é de covardia, loucura, fraqueza.

Também não banalize nem opine, dizendo que o outro quer chamar atenção ou é falta de vergonha, muito menos dê sermão falando que há outros indivíduos com problemas mais sérios. Evite, ainda, frases de muito incentivo, pois ele não está nessa sintonia.

2. Saiba falar e escutar

Diante disso, seja um bom ouvinte, preste atenção no que a pessoa quer dizer e vá respondendo conforme os questionamentos feitos por ela. Essa conversa é muito importante para que o depressivo exponha seus sentimentos e pensamentos, além de fazer com que você obtenha uma diretriz para ajudá-lo.

3. Evite ser referência de comportamento

Jamais use seu caso como exemplo, pois cada ser interpreta os fatos da vida de uma maneira diferente. Assim, as experiências e marcas são distintas das suas. Compreenda que todos têm seus próprios valores e tempo, sendo que aquilo que funciona para um pode não ser indicado para o outro.

4. Acolha os sentimentos

Analise a magnitude dos sentimentos e de que forma isso impacta a vida de quem está sofrendo. Perceba o que é importante para a pessoa e auxilie em seu entendimento. Independentemente do fato de o depressivo ser um cidadão mais emotivo ou não, a depressão pode surgir.

5. Pratique atividades físicas

Quem está com depressão não costuma ter energia ou interesse em fazer uma atividade física. Contudo, exercitar-se é de suma importância, pois permite que o organismo ative a serotonina (o hormônio do bem-estar). Além disso, contribui para a autoestima, visto que promove a reintegração social.

Na verdade, o mais indicado é procurar por um esporte coletivo para que possa fazer novas amizades. Caso não se sinta disposto, faça pelo menos caminhadas de 30 minutos diariamente. Você perceberá os resultados em breve.

6. Procure fazer meditação

A meditação é uma das melhores maneiras de reduzir ansiedade, insônia e crises de pânico, pois aumenta o foco, mantém os pensamentos no presente e dá uma sensação de plenitude reconfortante. Afinal, por meio dos exercícios de respiração e do redirecionamento da atenção, é possível combater a depressão.

7. Tenha uma rotina de sono regular

Precisamos estar com o corpo e a mente descansados para lidar com as aflições provocadas pela depressão. Por isso, dormir bem é muito relevante. Para que tenha uma boa noite de sono, sigas as dicas abaixo:

  • não coma alimentos pesados ou tome bebidas alcoólicas antes de ir para cama;
  • desligue computadores e celulares 40 minutos antes de se deitar;
  • evite cafeína ou chás estimulantes;
  • tenha regularidade nos horários tanto para dormir quanto para acordar.

8. Escreva sobre o que está sentindo

Para organizarmos nossos pensamentos e sentimentos, uma boa estratégia é colocar no papel tudo isso. Assim, conseguimos organizar o que carregamos em nossa mente, desde alegrias até frustrações ou confusões etc. Ao estabelecer as prioridades e o que deve ficar em cada lugar, a bagagem emocional se torna mais leve e permite que você viva mais aventuras.

Escreva muito, pois isso organizará seus pensamentos e emoções, fazendo com que se afaste do que não é agradável. Também será possível realizar uma análise das experiências vividas para compreendê-las com mais lucidez.

9. Procure ajuda profissional

Como já vimos, é importante buscar a ajuda profissional de um psiquiatra, para que ele receite as medicações antidepressivas adequadas se for necessário, e um psicólogo com quem possa falar sobre seus problemas sem medo de ser discriminado. Ambos farão um tratamento para que você saia da crise e aprenda a lidar com sua depressão. Lembre-se de que nunca deve se automedicar: deixe isso para quem sabe fazer.

Portanto, aceitar a doença é o primeiro passo para aprender como lidar com a depressão e melhorar sua saúde mental. Inclusive, a dica é estar aberto para fazer o tratamento, mas após começá-lo não é indicado interromper. Isso pode aumentar o risco de que o quadro se torne crônico.

Agora que você já sabe mais sobre a depressão, curta nossa página no Facebook para se manter sempre atualizado. Vamos lá?

Posts relacionados

Deixe um comentário